Diogo Martins

diogo_martins_2

Diogo Miguel Gonçalves Martins, também conhecido como Josh Riot, nascido a 6 de maio de 1984, em Lisboa, é filho de um pai Português e de uma mãe Angolana.Este jovem alfacinha de 29 anos é licenciado em Direito, músico, dj e apresenta também provas dadas no mundo dos negócios.

A sua carreira profissional teve inicio na Sociedade Portuguesa de Autores, no departamento de Grandes Direitos onde aprofundou os estudos e práticas de direitos de autor, durante dois anos.

Após terminar a sua licenciatura em Direito estagiou durante um breve período de tempo num escritório de advogados, contudo, acabou por se apaixonar pelo mundo da banca  e deixou o direito para Segundo plano. Com uma passagem de 3 anos no Montepio, encontra-se neste momento de mãos dadas ao projeto SushiFashion ( SushiFashion at Silk, SushiFashion Riviera e SushiFashion at Beach Club) e SunsetBeach Club em Cascais, onde está a desenvolver aptidões no mundo da restauração japonesa, do entretenimento, cultura e lazer, junto ao empresário Luís Ferlov.

O mundo da música é, contudo,  a sua primeira paixão e aprendeu a tocar guitarra aos 10 anos, influenciado pelo guitarrista Slash,  dos Guns N’ Roses.

Já teve o prazer de partilhar o mesmo palco com grandes artistas como Whitesnake, Robert Plant (Led Zeppelin) e recorda o concerto que deu em 2012 no Salão Nobre Preto e Prata do Casino Estoril como um ponto alto da sua carreira onde teve a honra de receber a visita do vocalista da banda “Danger Danger” Ted Poley, vindo diretamente de Nova York para partilhar o palco com a sua banda de Rock dos anos 80 “ 27 Saints”

Neste momento tem preparado o primeiro álbum de originais da sua banda “Remote” que acabam de lançar o seu primeiro álbum, A Place to Call Home, já disponível em formato digital!

O single “Just Forget it” revela um lado mais electrónico desta banda de Lisboa mas com membros de várias partes do mundo. O álbum de estreia passa por diversos registos, todos originais, do rock cru de “Walk away from me” à melancolia de “Utopia” e não esquecendo uma balada clássica como “Take me Home”.

SUPER PODER:
Sobrevivência.

Citando os ramones na música I believe in miracles:

“I’ve been blessed with the power to survive, because after all of these years, I’m still alive”